quarta-feira, 22 de abril de 2015

Reciclagem na construção civil.

MRV Engenharia transforma resíduos construtivos em peças para compor muros de empreendimentos.

Sistema de reciclagem em operação em Uberlândia economizou R$ 3,5 mil em compra de materiais em três meses
Kelly Amorim, do Portal PINIweb





A MRV Engenharia está transformando resíduos construtivos da Classe A em peças para a estrutura dos chapéus dos muros dos empreendimentos na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. São utilizados materiais como restos de blocos, sobras de cerâmica, argamassa e corpos de prova de concreto estrutural, que passam por processos de moagem e aglutinação dos resíduos sólidos.
A ação, de acordo com a construtora, contribui significativamente para a redução de resíduos produzidos no canteiro e descartados no meio ambiente e para a redução dos custos da construção, já que a empresa não compra mais as peças para concluir os muros dos empreendimentos.
"Foi desenvolvido um traço para o concreto e fez-se os rompimentos necessários para verificação da resistência da peça. Para a fabricação unta-se a forma com desmoldante a base de água, preenche-se as formas com o concreto e no dia seguinte faz-se a desfôrma. As peças ficam em processo de cura por 15 dias e depois são transferidas para a obra para devida aplicação", explica o gestor de Obras da MRV Leonardo Sampaio.

Em três meses, o processo economizou mais de R$ 3,5 mil em compra de materiais. Ainda segundo Sampaio, a ideia surgiu dentro do Programa de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PRGRCC), que prevê diversas ações para reaproveitar os resíduos gerados no processo construtivo dos empreendimentos, evitando o descarte em caçambas de entulho.